Depressão pós parto: Como identificar e se libertar



By admin | 10 de agosto de 2016.

A depressão pós parto é comum, e pode acontecer com qualquer mulher, logo após o parto. Hoje este problema pode atingir até 20% das mulheres que tem bebês. E é importante ter a consciência de que este é um problema que exige tratamento e atenção como qualquer outro tipo de depressão.

É importante também saber, que a depressão pós parto, não acontece porque a mulher não se ajuda, nem por rejeição ao bebê, e é um problema que exige terapias e tratamentos a base de remédios.






Mas então, o que é depressão pós parto

Podemos dizer que a depressão é algo bastante sério e que é muito mais do que aquela depressão passageira, ou tristeza profunda, que quase toda mulher sente nas duas semanas que sucedem o parto. Esse fenômeno se chama de blues puerperal e logo se vai.

Já no caso da depressão pós parto, essa tristeza só aumenta e não vai embora. A mulher sente-se sem energia e não sente prazer em basicamente nada. Esse problema não tem uma definição exata, mas segundo especialistas pode ter muito a ver com fatores combinados entre si como os ambientais, psicológicos hormonais e genéticos.

Por isso é muito importante que o esposo ou alguém da família fique sempre atento para levar a mulher a um tratamento imediato, antes que os sintomas piorem. Caso esta não seja tratada, poderá durar meses e quem sabe até anos, o que será terrível.

como é a depressão pós parto

Sintomas da depressão pós parto

É importante toda mulher assim como familiares e amigos, saberem reconhecer quais são os sintomas da depressão depois do parto, pois assim, poderão oferecer socorro de maneira bem mais rápida e solucionar o problema com maior sucesso. Outro ponto importante é saber que os sintomas podem variar de mulher para mulher, nem sempre são iguais para todas.

Então, se você:

  • Se você sentir tristeza profunda especialmente na parte da manhã ou da noite, fique atenta.

  • Sentir-se pessimista, e a sensação de que nada vai dar certo.

  • Sentir-se culpada por tudo.

  • Sentir-se responsável por tudo o que acontece.

  • Sentir-se irritada e sem paciência.

  • Sentir vontade de chorar quase sempre.

  • Sentir-se muito cansada, mesmo após o descanso.

  • Sentir-se com dificuldade de descontração e diversão.

  • Não conseguir estar de bom humor.

  • Sentir a sensação de impotência diante as situações da vida.

  • Sentir uma preocupação excessiva com relação ao bebê, sempre buscando garantir-se de que ele está bem.

  • Sentir-se preocupada sem motivos com a sua saúde, achando inclusive que é portadora de doenças graves.

  • Está com falta de concentração.

  • Sensação de estranheza com relação a bebê.

  • Pensamentos negativos no que se refere a você e ao bebê.

  • Vontade de sumir do mapa.

Claro que toda mulher ou toda a pessoa tem seus dias ruins, mas caso esses sintomas estejam fazendo parte da maioria dos seus dias, é bem provável que você esteja com depressão pós parto. E neste caso, é importante que você possa conversar com alguém sobre o assunto. O melhor ainda, é conversar com um médico.

Quando costuma aparecer a depressão pós parto

Normalmente acontece no primeiro mês depois do parto, mas a mulher está vulnerável a acontecer isso a qualquer momento, no primeiro ano de vida do seu bebê.

É comum acontecer de a mulher estar muito bem e de repente aparecer com depressão.

Riscos para adquirir a depressão pós parto

Algumas mulheres são mais propensas a depressão pós parto do que outras. Então, fique atenta se:

  • Você já teve depressão no passado.

  • Teve depressão na gravidez.

  • Não tem cônjuge ou família por perto.

  • Você está com dificuldades financeiras, no trabalho ou de relacionamento.

  • Você teve um parto complicado ou problemas de saúde após este.

  • Você tem dificuldade de amamentar.

  • Se você sofreu a perda de um ente querido recente.

Tratamentos para depressão pós parto

O tratamento vai depender de cada caso. em situações de depressão leve, orientações e apoio de familiares e amigos pode ser a solução.

No entanto em caso mais graves, o ideal é fazer tratamentos como:

Antidepressivos – estes vão ajudar no reequilíbrio das substancias químicas cerebrais. Assim você melhorará a qualidade do seu sono, terá seu humor melhorado e ficará mais tranquila.

  • O efeito dos antidepressivos podem levar até 4 semanas para começarem a surtir efeito, e é importante ter disciplina e cumprir os horários de tomar o remédio, além de que precisará ser persistente.

  • Em alguns casos, os medicamentos precisarão de ajustes de acordo com o organismo, e seu organismo poderá levar um tempo até se adaptar aos medicamentos.

  • Mesmo que a depressão esteja aparentemente sanada, você nunca deverá interromper a medicação sem o consentimento médico.

  • Hoje, existem no mercado medicamentos específicos para quem está amamentando, então não há motivo para este tipo de preocupação. Também não se preocupe com a dependência do remédio, a maioria deles não causa isso.

  • Claro que alguns medicamentos podem causar efeitos colaterais, mas é raro.







Que tal você ler...
Conheça os sintomas da Gravidez e saiba se está ou não grávida

Sintomas de gravidez, entenda o que ocorre com seu corpo nas duas primeiras semanas

Tratamentos para queda de cabelo

Quando se inicia o trabalho de parto para o nascimento do bebê

Sintomas da dengue

Tatuagem de borboleta femininas